Doctor Who: Shada - O review mais imparcial desse blog



Eu adoro Doctor Who e sou muito fã de Douglas Adams. Calcule o quanto esse review será completamente imparcial.





Antes de começar, desculpa pela ausência aqui no blog. Eu não tava muito afim de escrever alguma coisa então preferi não fazer post nenhum do que fazer um post ruim. Desculpa ae. Mas pelo menos durante esse tempo, li um livro que a muito tempo está pendente na minha lista: Doctor Who - Shada.

E sobre o que é mesmo esse livro ai? 
"Shada reconta um episódio que nunca foi transposto para as telas de televisão, uma aventura “perdida” de 1979. Escrita pelo então editor de roteiros da série, Douglas Adams, o autor de O guia do mochilerio das galáxias, Shada traz a quarta encarnação do Doutor e sua companheira Romana II."
Skoob
Douglas Adams fez três arcos de Doctor Who: City of Death, Pirate Planet e Shada. No entanto, "Ué, mas por que?", você pergunta. Mil tretas. Greve na BBC, roteiro feito as pressas etc. Tudo isso acabou impedindo a gravação desses episódios.
Shada nunca foi para a Tv.
O livro do Shada foi escrito por Gareth Roberts que usou dos roteiros de Douglas Adams para escrever o livro. Sobre isso eu falo depois. E caso você esteja "Gareth... Quem?". Gareth Roberts escreveu vários episódios atualmente para o Doctor Who. Entre eles aquele episodio lindo do Sheakspear e o divertidíssimo Closing Time.

Gareth Robert

Agora deixa eu parar de falar essas coisas de fã porque deve estar entediante.


Mas eai.. É bom?

 INCRIVELMENTE BOM. MEU DEUS QUE LIVRO BOM. MELHOR LIVRO QUE EU LI EM TODA MINHA VID... passou. Imparcialidade, vamos lá.

O livro é bom sim. Gareth Robert consegue manter aquele humor do Douglas Adams e ainda sim deixar sua marca como autor. Você sente que está lendo um Guia dos Mochileiros da Galáxia com o Doctor Who. NÃO TINHA COMO SER MELH... Imparcialidade.

Olhando assim.. Vocês não acham que o Gareth Roberts parece com o General Staal ai em cima? 
A escrita é muito leve e os capitulos são bem curtos .Assim como o Guia dos Mochileiros, a história não se arrasta para você. Em Shada, você é arrastado pela história. "Mas tem que ser fã da série para gostar?" Não! Longe disso. O livro tem todo um cuidado em introduzir o leitor no universo do Doctor Who. Essa introdução pode até ser chata para quem já conhece tudo, mas é coisa de dois parágrafos só, não é muito demorada.

Elevando o assunto a nível fã, o Shada é impressionante como ele consegue ser uma história do Doctor Who de 70 e ao mesmo tempo ser uma história do Doctor Who atual. Tem todas aquelas bizarrices da série clássica como bola acertando a cabeça do pessoal, monstros gigantes etc. Pensando em Shada, agora, percebo que o livro não se encaixaria em nenhuma versão. Ele é uma história singular.

Se você leu, você sabe o que isso quer dizer


É muito lindo todo o carinho que o Gareth tem com a obra do Douglas Adams. O final da história, o trecho totalmente perdido, é de se sentir emocionado com o tanto de referencia ao Guia. A nota do autor, no fim do livro, onde ele conta seu contato com o Doctor Who, todo o processo de escrita do Shada você percebe que não foi algo apenas feito para aproveitar os fãs da série. Foi algo feito com extremo amor, de fã para fã.

Eu poderia falar sobre Shada por horas e horas, mas vou ter limites. Quem quiser pode falar comigo sobre o tempo e todas essas coisas de wibbly wobbly timey wimey nos comentários do post ou no twitter.


Pessoal, comentem se vocês gostaram do post e curtam a página do Rota6 no facebook
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »

4 comentários

Escrever comentários
9 de fevereiro de 2015 15:30 delete

Eu gosto muito do trabalho do Douglas, porém tinha um certo receio de ler Shada porque eu não sei nadica de nada sobre Doctor Who (rsrsrs) porém, a sua resenha me convenceu. Já estou colocando na minha listinha!

Responder
avatar
9 de fevereiro de 2015 16:01 delete

auhsuashu Pode ler sem medo. O livro foi feito pensando justamente em quem não conhece nada da série.

Responder
avatar
28 de agosto de 2015 16:10 delete

Oi, Guilherme!
Eu sei exatamente o que você sentiu com Shada! *-*
O amor que Gareth Roberts colocou no livro é tão nítido, que não tem como não se apaixonar.
Eu entendo sua parcialidade, não tem como ser imparcial com Doctor Who. kkkkkkkkkkkk
Tô lendo outro livro do universo de Doctor Who (O Prisioneiro dos Daleks) e tô adorando também.^^
Por fim, eu gostaria de dizer que isso foi EXATAMENTE o que eu senti lendo Shada: Você sente que está lendo um Guia dos Mochileiros da Galáxia com o Doctor Who.
Amei muito esse texto. <3
Beijo

http://canastraliteraria.blogspot.com.br/

Responder
avatar
28 de agosto de 2015 20:05 delete

Mto bom achar alguém que me entende! ashahsash Esta nos meus planos ler o prisioneiro dos Daleks tambem

Responder
avatar